Posso levar carga além da capacidade de uma Picape?



Já adiantamos que os danos causados por esta prática podem ser mais sérios do que se imagina!


Os danos são diversos, como explica o designer automotivo Ronaldo Lopes, que é mentor para o design da mobilidade da SAE Brasil. Além de ser uma infração de trânsito (que pode chegar a ser gravíssima, dependendo da capacidade do veículo), o excesso de carga também afeta, e muito, a dirigibilidade do veículo.


Dependendo do excesso e da acomodação da carga, além de mudar o centro de gravidade do veículo, também afeta a atuação de molas e amortecedores, que são essenciais para manter a estabilidade na condução, tanto no desempenho nas curvas quanto nas frenagens, que passam a ser mais exigidas, antecipando assim o desgaste prematuro das pastilhas e lonas de freio.


O trem de força (composto pelo sistema motor, câmbio, embreagem, eixos, etc.) também sofre com peso extra, que precisa ser arrastado, tornando a vida útil de seus componentes reduzida.


Além disso, o excesso de carga pode, a curto, médio e longo prazo, prejudicar várias outras áreas do veículo, principalmente se essa sobrecarga for concentrada em um determinado ponto. Além dos danos em todo o conjunto da suspensão, pode acarretar também trincas e quebras no monobloco ou chassi. Portanto, é bom respeitar a carga sugerida pela fabricante do modelo.


por Quatro Rodas

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags