Denatran quer padronizar sistemas autônomos em carros nacionais!



A tecnologia pode ajudar a reduzir as mortes no trânsito e o Denatran começa a estudar sistemas autônomos de segurança para tornar os carros mais seguros


A Organização das Nações Unidas delegou uma missão crítica ao Brasil que pode salvar milhares de vidas, em caso de sucesso. Ela não envolve guerras ou algum destacamento dos Capacetes Azuis, mas outro exército, formado por “patentes” como AEB, LKAS, ACC e ESS, cada vez mais confusas e presentes nos carros.


Estamos falando de sistemas avançados de assistência ao motorista (Adas), que agem para automatizar medidas outrora exclusivas ao motorista, como frenagem e esterçamento.

Esses Requisitos Inovadores, como são chamados pelo Denatran, compõem um dos três pilares da resolução da ONU, que pretende reduzir pela metade as mortes no trânsito entre 2018 e 2028, também com melhorias na infraestrutura viária e educação do condutor.

Com base nos dados de 2018, seriam 16.327 vidas poupadas anualmente apenas no Brasil, com participação indispensável dos Adas. Uma revolução semelhante à ocorrida na aviação comercial, que pulverizou seus acidentes com automação responsável.

Já temos grupos de estudo dedicados a itens como frenagem autônoma de emergência (AEB), controle de cruzeiro adaptativo (ACC) e sistema de alerta de evasão de faixa (LDWS).

Trabalhos globais também já buscam padronizá-los como os símbolos do quadro de instrumentos. Enquanto isso, porém, ajudaremos a decifrar essa sopa de letrinhas e antever o que seu carro do futuro poderá fazer. Mas vale lembrar: nada substitui uma leitura atenta do Manual do Proprietário.


Park Assist

Os sensores de estacionamento podem ser usados para que o carro tome noção do espaço ao seu redor e, em tempo real, calcule movimentos necessários para estacionar. Com processadores mais potentes que também interpretam imagens de câmeras, é possível ter um valete automático à disposição, capaz de tirar o carro da vaga e levá-lo até o dono através de ordem via smartphone, em total segurança para todos.


Assistente de esterçamento

O carro gira o volante, enquanto o motorista deve comandar pedais, freios e marchas.


Assistente de esterçamento e freio

Sob ordem, o veículo comanda volante, pedais e marchas para estacionar sozinho.


Entrada e saída remota de vagas

Além de estacionar, o carro é capaz de sair da vaga e ir até seu motorista, nas proximidades.


Velocidade de Cruzeiro

Um dos sistemas mais comuns, o controle de cruzeiro simplesmente controla aceleração e frenagem para manter o carro na velocidade desejada. Com uso de radares, câmeras e sensores, é possível que o veículo adapte sua velocidade em tempo real, quando a ordem do motorista for incompatível com as condições da pista.


Controle de cruzeiro

O carro controla frenagem e aceleração para manter velocidade definida pelo motorista.


Controle de cruzeiro adaptativo (ACC)

Veículo é capaz de diminuir a velocidade até certo limite e retomá-la, a fim de manter distância do carro à frente.


ACC com full stop

Tem as funções do ACC, com a diferença que desacelera o carro totalmente, se necessário.

ACC com assistente de trânsito

Útil em engarrafamentos, o sistema é capaz de parar o carro e seguir ativo, movendo-o junto ao tráfego intenso.


Adaptação inteligente de velocidade (ISA)

Ajusta a velocidade conforme limite que consta no banco de dados e pela leitura de placas.


Direção

No sistema mais complexo de todos, sensores, radares e câmeras alimentam uma potente inteligência artificial, que interpreta o ambiente e atua sobre o carro para mantê-lo em rota e seguro em relação a veículos, pedestres e obstáculos na via.


Aviso de afastamento de faixa (LDWS)

Câmeras monitoram os limites da faixa e alertam o motorista quando o veículo cruza um dos limites sem dar seta.


Centralizador de faixa (LCA)

Com base nos sensores, o carro aplica pressão extra no volante para ajudar o motorista a permanecer em rota.


Assistente de permanência em faixa (LKAS)

Sem ação humana, é capaz de manter o carro em rota e até realizar curvas. Sua capacidade varia conforme o fabricante.


Colisão

Câmeras, sensores ultrassônicos e radares são incessantemente analisados pelos computadores do carro. Quando um obstáculo que se aproxima em alta velocidade é detectado, alertas e outras ações são realizadas conforme o grau de evolução do sistema.


Alerta de colisão frontal (FCW)

Sensores geram alerta sonoro e visual para que o motorista intervenha sob risco de colisão iminente.


Frenagem autônoma de emergência (Aeb)

Caso o motorista não responda aos alertas, o sistema aciona o freio e para o carro automaticamente. AEB + esterçamento emergencial (ESF)

Além de frear automaticamente, o carro é capaz de comandar o volante para desviar dos obstáculos.


Comando automático emergencial (ACSF-E)

Realizando as funções de AEB e ESF, o carro também reage à infraestrutura viária, como semáforos e placas de “Pare”.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square