Como evitar que um carro parado na quarentena do coronavírus dê problema.

Cuidados vão além de ligar o motor. Travas e vidros elétricos, lavador e limpador de para-brisa e ar-condicionado também merecem atenção

A ordem é ficar em casa. E seu carro também precisa de cuidados preventivos para funcionar bem durante este período sem uso, caso precise ser utilizado numa situação de emergência.

Elaboramos uma lista de medidas, mas é importante que se diga: o isolamento social ainda deve ser a prioridade máxima.

Duas ou três vezes por semana, ao menos o motor de carros sem uso devem ser colocados em funcionamento por 10 a 15 minutos, ou até que a temperatura de trabalho do motor seja atingida. Mas atenção: jamais faça isso em garagens fechadas.

Em subsolos de prédio, o cuidado deve ser redobrado: imagine se todos fizerem isso ao mesmo tempo. Se necessário, crie grupos de conversa com os moradores e estabeleça uma ação coordenada. Preferencialmente – e se possível –, pare com o escapamento virado para o portão de saída para que o vento disperse os gases.

Os equipamentos também costumam funcionar mal após um longo período de inatividade. Enquanto aguarda o aquecimento do motor, o motorista deve executar dois ciclos de ativação dos dispositivos elétricos. Subir e descer vidros, travar e destravar portas, lavar o para-brisa para acionar os ejetores de água e os limpadores.

Outro item que merece atenção especial é o ar-condicionado. Logo após a partida do motor, o sistema deve ser ligado no modo de refrigeração por cinco minutos, garantindo a lubrificação do motor.

No tempo restante, é preciso desligar o compressor e ligar o ar quente, devendo permanecer nessa posição enquanto o motor estiver funcionando. O ar aquecido evita a formação de condensação nas tubulações.

Essa medida não previne apenas o mal cheiro na cabine. Tubulações e filtros úmidos dão origem a fungos que podem desencadear alergias e até doenças respiratórias graves.

Lamentavelmente, muitas marcas negligenciam a aplicação de filtros de cabine. Aliás, se o do seu carro estiver saturado e não for possível substituí-lo, talvez seja o caso de removê-lo. Sua reposição deverá ser feita o mais breve possível.

Como o momento é de restrição de rodagem, manter o tanque cheio só servirá para alimentar o motor com combustível velho. Com a chegada do outono, dê preferência à gasolina, uma vez que, em baixas temperaturas, as partidas a frio de motores abastecidos com etanol exigem mais carga de bateria.

Por: Quatro Rodas

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Deltabat Baterias

 

Loja 1

Av. Dr Alberto Sarmento, 772

Bonfim - Campinas - SP

Tel (19) 3243-3746

Loja 2

Rua Plínio Pereira Neves, 155

Vila Marieta - Campinas - SP

Tel (19) 3236-2516